Educação

Dia Internacional da Alfabetização: O direito universal e poder de contar sua história

Dia Internacional da Alfabetização: O direito universal e poder de contar sua história

O dia 8 de setembro foi declarado Dia Internacional da Alfabetização pela UNESCO em 26 de outubro de 1966, sendo comemorado pela primeira vez no ano seguinte. A data é uma forma de reafirmar a importância da alfabetização na garantia de direitos básicos e também para o desenvolvimento social e econômico no mundo. Na Liga Solidária, realizamos um trabalho de alfabetização em nossos Programas Sociais e nos Colégios Santa Amália, nossas unidades mantenedoras.

Atuamos com alguns dos objetivos para o desenvolvimento que constam na Agenda 2030 da ONU e entre eles, está o Objetivo 4 – Educação de Qualidade, pois acreditamos que Saber LER e ESCREVER é fundamental para o desenvolvimento pleno do ser humano, lhe dando o poder de contar sua história, ampliar suas possibilidades de conhecimentos em diferentes áreas, e garantindo ao longo da vida, o exercício da cidadania.

Desde o nascimento participamos do processo de alfabetização por meio da audição, com contação de histórias, músicas, formando nosso vocabulário, até nos apropriarmos da língua materna, a qual se torna nosso veículo de interação.

A alfabetização não tem idade, é um portal para que surjam novas histórias. É uma lástima que 7% da população com 15 anos ou mais é considerada analfabeta, de acordo com dados do Pnad (2017), o que representa 11 milhões de pessoas, no Brasil.

Portanto, por meio da alfabetização podemos mudar e salvar vidas, por oferecer mais conhecimento e dessa forma mais oportunidades, tornando a alfabetização uma habilidade essencial e fundamental. E aqui deixamos uma citação da autora, poetista estadunidense Maya Angelou:

“Não existe agonia maior do que carregar, dentro de si, uma história não contada. ”

Texto por: Zélia Miceli, Gestora de Educação na Liga Solidária e nos Colégios Santa Amália.

Artigos Relacionados