Educação

A importância da leitura: Ler, acima de qualquer suspeita

A importância da leitura: Ler, acima de qualquer suspeita

“Era uma vez, numa pequena cidade às margens da floresta, uma menina de olhos negros e louros cabelos cacheados, tão graciosa quanto valiosa. Um dia, com um retalho de tecido vermelho, sua mãe costurou para ela uma curta capa com capuz; ficou uma belezinha, combinando muito bem com os cabelos louros e os olhos negros da menina.” Quem não conhece essa história? A história de Chapeuzinho Vermelho. Mesmo que não tenha tido a oportunidade de lê-la, com certeza já a ouviu.

Quanto mais cedo somos apresentados aos livros, mais desenvolveremos conhecimentos enriquecedores para a vida adulta. A leitura permite ao homem se comunicar, aprender e até mesmo desenvolver, trabalhar suas dificuldades.  É transformadora. As crianças que têm o hábito da leitura e gostam de contar histórias possuem outra forma de pensar.

Ler estimula a criatividade, trabalha a imaginação, exercita a memória, contribui com o crescimento do vocabulário e a melhora na escrita, além de outros benefícios. São vários os fatores que levam uma pessoa a ler, entre os quais estão o gosto pelo assunto; a curiosidade pelo tema; a indicação de alguma pessoa; estudos; a aparência do livro etc.

As adaptações de obras literárias para o cinema e a TV despertam a curiosidade pela obra original. Prova disso é o sucesso de vendas de títulos como Harry Potter, Senhor dos Anéis, Crepúsculo, Divergente, Diário de Um Banana, Diário de Uma Princesa e outros livros que foram adaptados para outras mídias.

A prática da leitura ainda não está totalmente presente entre os brasileiros. Uma prova disso são os dados da pesquisa Retratos da Leitura do Instituto Pró-Livro, revelada esse ano. A pesquisa constatou uma diminuição de cerca de 4,6 milhões de leitores no país. Um dado desalentador. Concluiu que a única faixa etária na qual houve um registro de ampliação do hábito da leitura foi entre crianças de 5 a 10 anos. Todas as outras registraram queda, em especial, a partir dos 14 anos.

Temos um enorme contingente de leitores analfabetos, que são aqueles que sabem ler, mas não conseguem interpretar o conteúdo. Sem a leitura plena, a educação fica prejudicada. Nos exames do Enem há uma grande quantidade de respostas erradas por falta de interpretação das questões.

Independente de como surge um leitor, o importante é que o crescimento no interesse pela leitura deve existir. Influenciados por diversas pessoas e motivos ou lendo por conta própria, uma pessoa que lê sempre tem a ganhar.

“Ler um livro é para o bom leitor conhecer a pessoa e o modo de pensar de alguém que lhe é estranho. É procurar compreendê-lo e, sempre que possível, fazer dele um amigo.” (Hermann Hesse)

 

Texto por: Maria Zélia Dias Miceli

Artigos Relacionados